ORLANDO INTERNATIONAL AIRPORT A GATEWAY TO BRAZIL

1


A recent poll by the Airports Council International-North America shows that most Americans recognize the importance of their local airports and the impact they have on the local economy. In the poll, most said airports were important or very important to help create jobs in the community. While this is true, what that poll doesn’t show is just how vitally important international travel is to local airports and in turn to the local economy and job creation. Nowhere could that be more evident than at Orlando International Airport (MCO) where international travel has reached record highs for the past two years. In 2011, international volume increased nearly 8 percent to 3.5 million, or about 10 percent of the airports 35 million in traffic for the year. Leading the growth in international traffic has been a surge in Brazilian tourists. In fact, Brazil had the most dramatic increase in passengers at MCO in 2011 with a 47 percent increase in arriving non-stop visitors.

News like this doesn’t just happen by accident or overnight. As Chairman of the Greater Orlando Aviation Authority, which operates Orlando International Airport, seeing these kinds of numbers is very rewarding because during the course of the year we made an asserted effort to enhance our service offerings to Central and South America. A delegation I was in of Central Florida government and business leaders went on trade missions to showcase what Central Florida has to offer to one of the world’s strongest and most robust economies. We worked at not only breaking down potential barriers, we also worked at building what we hope will be long lasting relationships. It is those relationships that have paid off for everyone involved. Brazilian, other South American and Central American travelers benefit by having direct non-stop access to the number one tourist destination in the world, Orlando. Airlines such as TAM benefit by being the primary travel conduit and by providing two highly successful daily non-stop flights to MCO for an eager population looking to visit Central Florida’s world-class attractions and cultural activities. Orlando International Airport benefits by seeing a noticeable increase in international traffic, which helped offset a relatively flat domestic travel market during the recession. The Central Florida business community benefits by serving the hundreds of thousands of South American tourists, who traditionally spend more and stay longer than most visitors to the region. In addition, it is conservatively estimated that some $426 million will be generated for the local economy annually. And that benefits our local workforce with new jobs.

Silently, while this was taking place, Florida also became the premier destination for Brazilians coming to the United States. Early on we realized that this was a potential growth market for Orlando International and the Central Florida region. This direct connection to South America continues to be highly successful, but with success also come challenges. One of the biggest, from my perspective, is how do we continue to provide our valued international visitors with exceptional customer service to make them not only want to visit just once but on a regular basis and to tell their friends, families and fellow business associates what a great experience they had in Central Florida. To that end, we are working with the aviation and travel industries to continue the national focus on visa waiver programs. Also, Orlando International Airport has recently instituted a customer service program to enhance the first and last impressions of Orlando. I belief that if we can exceed their travel expectations then they will have had what we like to call “The Orlando Experience”, taking their travel experience to new heights!
Uma recente pesquisa realizada pelo Aiports Council International – North America (Conselho Internacional dos Aeroportos da América do Norte) mostra que a maioria dos americanos reconhece a importância dos aeroportos locais e seu impacto na economia da região. De acordo com a pesquisa, a maior parte das pessoas considera os aeroportos importantes ou muito importantes para a criação de empregos para a comunidade.

Eles estão corretos. Porém, faltou mencionar o quão imprescindíveis as viagens internacionais são para esses aeroportos e, consequentemente, para a economia e o mercado de trabalho. Isso fica ainda mais evidente no Aeroporto Internacional de Orlando (MCO), onde o número de viagens internacionais atingiu altas recordes nos dois últimos anos. Em 2011, houve um crescimento de quase 8 por cento – para 3,5 milhões de viagens – caracterizando cerca de 10 por cento do tráfego anual dos aeroportos, que é de 35 milhões. Liderando esse crescimento no tráfego internacional está um aumento significativo no número de turistas brasileiros. Na verdade, esse número teve um imenso crescimento – de 47 por cento – no MCO em 2011, considerando os visitantes vindos de voos diretos.

Fatos assim não acontecem por acaso, nem do dia para a noite. Como presidente da Greater Orlando Aviation Authority, órgão responsável pelas operações do Aeroporto Internacional de Orlando, acho esses números muito gratificantes, pois, durante o ano, fizemos esforços nítidos a fim de elevar nossa oferta de serviço para a América Central e para a América do Sul. Uma delegação composta por líderes empresariais e do governo da Flórida Central, da qual participei, saiu em missão comercial para apresentar o que a região tem a oferecer a uma das economias mais fortes do mundo. Queríamos não somente quebrar possíveis barreiras, mas, também, construir relações que esperamos ser duradouras. Para todos os envolvidos, essas relações foram o que mais valeu a pena. Os brasileiros, assim como os turistas de outros países da América Latina, beneficiam-se através de voos diretos para o destino turístico número um do mundo, Orlando. Companhias aéreas, como a TAM, beneficiam-se por serem o principal meio de transporte, fornecendo a uma população ávida por visitar algumas das melhores atrações do mundo e as atividades culturais da Flórida Central, com muito sucesso, dois voos diretos por dia. O Aeroporto Internacional de Orlando beneficia-se do notável aumento no tráfego internacional, ajudando a compensar um mercado de voos domésticos que se encontra relativamente estável durante a recessão. A comunidade empresarial da Flórida Central beneficia-se ao servir milhões de turistas da América do Sul, que, tradicionalmente, gastam mais e ficam mais tempo que os visitantes da região. Além disso, estima-se que isso gere cerca de U$426 milhões por ano para a economia local, o que beneficia a nossa mão de obra, por gerar novos empregos.

Silenciosamente, à medida que isso acontecia, a Flórida também se tornou o principal destino para brasileiros que visitam os Estados Unidos. Desde o início, percebemos que esse era um mercado potencial de crescimento para o aeroporto internacional e para a região, e essa conexão direta com a América do Sul continua sendo muito bem-sucedida. Contudo, com o sucesso, vêm também os desafios. Um dos maiores, na minha opinião, é continuar prestando um serviço excepcional aos nossos valiosos visitantes internacionais, fazendo com que eles não queiram apenas conhecer o local, mas sim visitar-nos com frequência e contar aos amigos, parentes e colegas de trabalho sobre sua incrível experiência. Com essa finalidade, estamos trabalhando, junto com as indústrias da aviação e do turismo, para manter o foco nacional no programa de isenção de vistos. Além disso, o Aeroporto Internacional de Orlando, recentemente, instituiu um programa de atendimento ao cliente, com o intuito de melhorar a primeira e última impressão que os turistas têm de Orlando. Acredito que, se pudermos superar suas expectativas sobre a viagem, eles terão tido o que costumamos chamar de “The Orlando Experience” (A Experiência Orlando), levando sua experiência de viagem a novos patamares.

Share.

About Author

1 Comment

Leave A Reply